Home » Destaque, Turismo » Baleias Jubarte já são vistas na costa da Bahia

jubartes litoral salvador costa bahia

Através das fotos é possivel observar que estes gigantes dos mares, se aproximam bastante das praias, não sendo necessario ir muito longe para encontra-las!!!

A baleia jubarte (Megaptera novaeangliae), também chamada baleia corcunda ou preta, pertence a família Balaenopteridae e é conhecida por seu temperamento dócil, pelas acrobacias que realiza (saltos, exposição de cabeça e nadadeiras, etc.) e por um desenvolvido sistema de vocalização.

Uma característica marcante da espécie são as nadadeiras peitorais extremamente longas, que atingem quase 1/3 do comprimento total do corpo. As fêmeas, um pouco maiores que os machos, podem alcançar 16 m de comprimento e pesar 40 toneladas. Quando em fuga deslocam-se a velocidades de até 27 km/h.

As jubartes realizam migrações sazonais entre áreas de alimentação em altas latitudes, e área de reprodução e cria em regiões tropicais.

A temporada de observação das baleias jubarte na Bahia normalmente inicia a partir da segunda quinzena de julho, mas as primeiras baleias já foram avistadas em toda a Bahia,  próximas à costa. Como acontece todos os anos nessa época, as baleias jubarte trocam as águas gélidas do continente antártico pelo litoral brasileiro, onde permanecem até a segunda quinzena de outubro. O motivo desta longa viagem é a procura por águas mais quentes e tranquilas para se reproduzirem.

Na Bahia existem várias empresas especializadas em levar os turistas para observarem estas gigantes bem de perto.

O Instituto Baleia Jubarte acredita no turismo de observação de baleias (whalewatching) como uma excelente ferramenta de sensibilização da opinião pública contra o retorno da caça comercial de baleias e para a geração de benefícios econômicos, ambientais e culturais para as comunidades situadas nos locais de desenvolvimento da atividade. Desta forma, o IBJ vem incentivando e monitorando o turismo de observação de baleias jubarte iniciado em 2001 no litoral norte da Bahia. No extremo sul do estado, o turismo inicialmente voltado para o mergulho no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos – onde o encontro com as baleias representava apenas uma agradável surpresa durante o percurso – aos poucos também vem se transformando, tendo na baleia a protagonista de muitos passeios. Os principais objetivos do Instituto Baleia Jubarte nesta atividade são incentivar e potencializar o turismo responsável ligado diretamente à conservação da espécie em seu ambiente natural, oportunizando ainda a obtenção de dados científicos importantes sobre a biologia e comportamento destes cetáceos. No Brasil, o turismo de observação de baleias (whalewatching) é regulamentado pela portaria do IBAMA nº 117/1996 (alterada pela portaria n° 24/2002), que estabelece normas para prevenir e coibir o molestamento intencional de cetáceos em águas jurisdicionais brasileiras. O cumprimento desta regulamentação é fundamental para garantir aos futuros visitantes a mesma inesquecível experiência de ver as baleias em seu ambiente natural sem que elas tenham de fugir à sua curiosidade. O trabalho de informação e educação ambiental realizado pelo IBJ em parceria com as operadoras garante o acesso de turistas, guias, tripulação das embarcações e comunidade local a informações sobre a biologia e características da baleia jubarte e de outros cetáceos, rotas migratórias e normas de avistagem, bem como das ações de conservação promovidas pelo Instituto Baleia Jubarte e por outras instituições nacionais e internacionais. O turismo de observação de baleias jubarte no Brasil encontra-se em processo de crescimento e dependerá do estabelecimento de ações conjuntas das ONG’s, sociedade civil e governo para o ordenamento desta operação comercial, minimizando possíveis impactos negativos gerados pelo aumento do tráfego de embarcações e contribuindo para a recuperação populacional e tranqüilidade das jubartes que se reproduzem anualmente em águas baianas e capixabas.

Leia mais em:  www.baleiajubarte.org.br

Sem comentários... Seja o primeiro a comentar!